inicio padres Desenvolvimento sócio-emocional

    Tempo e espaço de brincar


    Brincar é um direito humano garantido por leis a toda e qualquer criança e adolescente: • Convenção sobre os Direitos da Criança, de 1989 (Art. 31) • Constituição Federal (Art. 217) • Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (Art. 4 e 16)

    O brincar é a principal atividade das crianças pequenas. Por meio da brincadeira, as crianças expressem seus sentimentos e percepções sobre mundo e interagem de forma criativa. Elas reinventam a realidade, fazem escolhas, tomam decisões, desenvolvem a identidade. Portanto a efetivação do direito de brincar precisa ser considerada por todos nós!

    É importante que os pais e cuidadores dêem oportunidade para as crianças brincarem de forma inclusiva e segura, seja em casa ou nos espaços comunitários. Ambientes seguros são aqueles onde os perigos não estão presentes. Ou seja, não existam objetos e obstáculos que possam machucar ou ferir as crianças. Quando criamos um ambiente seguro e inclusivo, a criança pode brincar com maior liberdade!

    Também é importante garantir um tempo de qualidade, em que adultos e crianças estão juntos, se divertem e se tornam sujeitos brincantes! É divertido e emocionante resgatar as brincadeiras tradicionais, as histórias, as músicas, as danças, todo o ‘tesouro’ cultural que descobrimos na relação entre diferentes gerações (crianças, pais, avós, professores, etc). Também é interessante identificar os espaços onde se brinca, e aqueles, onde você brincou quando era criança: os quintais, os campos de futebol, quadras, parques, praças, brinquedotecas, bibliotecas, etc.. Eles carregam histórias, memórias e oportunidades de aprendizagens que estão, muitas vezes, adormecidas!


  • Sonhar


    Sonhos são coisas que queremos fazer, ser ou ter para nós mesmos, para nossa família ou para nossa comunidade. Pode ser um sonho material, como um livro, uma bicicleta, uma casa etc. Ou não material, como um passeio no parque, um carinho de alguém que mora longe etc. O sonho pode ser individual, quando apenas uma pessoa deseja alcançá-lo. Ou pode ser um sonho coletivo, algo que uma família ou uma comunidade deseja junto. É muito importante ajudar as crianças a definirem sonhos, de modo que elas possam planejar os passos que levam à realização dos seus objetivos. Quando o caminho é longo, ter a esperança e a confiança sempre ao seu lado ajuda muito.

    Compartilhe os seus próprios sonhos e objetivos com os seus filhos (talvez você queira voltar a estudar, aprender uma nova língua, ter mais tempo para brincar juntos, visitar um parente que mora longe, ou ter uma grande refeição em família toda semana). Em seguida, peça a eles que compartilhem alguns de seus próprios sonhos e mostre como você os valoriza e os considera importantes. Faça perguntas que ajudem seus filhos a expressarem sentimentos:
    O que você gostaria de aprender na escola?
    O que você gostaria de ser quando for um pouco mais velho?
    O que você gostaria de saber fazer quando for um adulto?
    Que tipo de trabalho você gostaria de ter quando for um adulto?
    Que lugar você gostaria de conhecer?
    O que você gostaria de comprar, trocar com seus amigos ou dar de presente para alguém?


  • Escolhas: Necessidades & Desejos


    Todos os dias, os filhos observam as atitudes dos pais para fazer as suas próprias escolhas e tomar decisões. Então, quando você faz boas escolhas, a criança constrói confiança e aprende a priorizar o que é importante ao longo da vida. Às vezes, o único a fazer escolhas e tomar decisões é você, mas o seu filho também pode estar envolvido nisso. Você pode ajudá-lo a entender os benefícios e as consequências de cada escolha. Também é importante explicar quando você escolhe economizar dinheiro, mostrando que há muitas coisas divertidas para fazer sem precisar gastá-lo.

    Fazer um plano significa fazer certas escolhas e tomar algumas decisões.

    Necessidades e desejos: Lembre-se de que uma necessidade é sempre mais importante que um desejo. Primeiro, precisamos garantir aquilo que todas as pessoas dependem para sobreviver, para depois nos concentrarmos naquilo que queremos muito, mas que podemos viver sem. Explique às crianças:
    Todo mundo precisa de carinho, alimentos nutritivos, água, abrigo e roupas para se manter saudável e seguro.
    Nossas necessidades também mudam, dependendo da situação. Por exemplo, a criança pode precisar de sua mochila para ir à escola, mas não vai precisar dela quando vai dormir.
    Às vezes, desejamos muito comprar algo, como um brinquedo novo, mas não precisamos ter tudo o que está na moda ou que aparece nos anúncios para sermos felizes.
    Tudo bem se tivermos que esperar para fazer as coisas que queremos ou optar por não ter tudo o que desejamos, pois devemos priorizar as coisas que realmente necessitamos para viver.
    As pessoas são muito mais especiais do que as coisas e objetos que elas têm!